Observação de Aves em Roraima Caracaraí, Tepequém e Pacaraima 08/02 a 16/02 (Grupo Privado)

Serra do Tepequém– Amajari/RR.

08 de Fevereiro a 15 de fevereiro de 2018

Sugestão de roteiro por Francisco Diniz

makunaimaexpedicoes@gmail.com

Introdução: A região neotropical é considerada a área com o maior número de espécies de ave do mundo. Estima-se que, nessa região, sejam encontradas 3.300 espécies, cerca de 34% das aves do planeta. O Estado de Roraima é a porção brasileira mais setentrional, ocupando uma área total de 225.116,10 km². O Estado pode ser dividido em três grandes formações vegetais (florestas, savanas e campinaranas), nas quais podem ser encontradas 834 espécies de ave, que representam 57% de todas as aves encontradas na Amazônia.

O número de espécies registradas por unidades biogeográficas no Estado é: Tepuis (389 espécies), florestas do baixo Rio Branco (578 espécies) e região de savanas (298 espécies). Além disso, somente em Boa Vista, é fácil observar por volta de 40 espécies que existem exclusivamente na região, como: teu-téu-da-savana (Burhinus bistriatus), Pedro-celouro (Sturnela magna), uru-do-campo (Colinus cristatus), chororó-do-rio-branco (cercomarcra carbonária), joão-barba-grisalha (Synallaxis kollari), entre outras.

A região das Serras possui uma diversidade de aves muito interessante e como característica muitas dessas são endêmicas da região, estamos aqui falando de aves que vivem em altitudes superiores as 900mts, dentro deste ambiente consideramos a região do Amajari, mais especificamente a serra do Tepequém, Pacaraima que é fronteira com a Venezuela e local onde a transição entre a floresta amazônica e savanas baixas com a Gran Savana venezuelana.

Vila do Tepequém

Aves chave: mariquita-de-rabo-vermelho, mariquita-de-perna-clara, picapauzinho-ondulado, japu-verde, gralhas-violácea, tem-tem-de-dragona-vermelha e trombeteiro


Entre os vários destinos para os amantes de aves em Roraima, a Serra do Tepequém é um dos mais interessantes pois possui relevo montanhoso em meio a toda planura do restante do Estado o que resulta no grande número de aves raras que podem ser avistadas por lá. A vila hoje dispõe de uma boa infraestrutura turística para receber seus visitantes, e pouco a pouco vem se especializando em receber observadores de aves. Nas imediações da via é possível ver os belíssimos japu-verde(Psarocolius viridis), gralhas-violáceas (cyanocorax violaceus), o tem-tem-de-dragona-vermelha (tachyphonus phoenicius), algumas mariquitas migratórias como a mariquita-de-rabo-vermelho(Setophaga ruticilla), mariquita-de-perna-clara (Setophaga striata), o picapauzinho-ondulado(Picumnus undulatus), o pula-pula-da-guiana(Myiothlypis mesoleuca), entre tantas outras espécies de sanhaçus, beija-flores, saíras e araras. De fato, é uma boa opção para a observação de aves. A vila fica a aproximadamente 200km de Boa Vista, valendo a pena ao observador aproveitar também a estrada e o deslocamento para tentar alguns bichos como o trombeteiro(Cercibis oxycerca), Pedro-celouro(Sturnella magna), caboclinho-lindo(Sporophila minuta) e uru-do-campo(Colinus cristatus).




Trombeteiro(Cercibis oxycerca)

Pacaraima

Aves chave: cabeça-de-ouro, tangará-riscado, surucuá-mascarado, saíra-negaça, chororó-escuro


Pacaraima é a cidade fronteiriça brasileira na fronteira com a Venezuela na margem sul da Gran Sabana. Aqui há possibilidades de encontrar algumas áreas de floresta que possivelmente possa aparecer algumas aves endêmicas do pan-tepui. Há algumas áreas bem interessantes na borda com as matas da fazenda Trigenros e a trilha do Miang, esta segunda havendo algumas restrições de visitação por ser área indígena, mas pela falta de controle é possível passarinhar tranquilamente. Este local possui grande umidade e há sempre diversos bichos pelo local, como o cabeça-de-ouro(Ceratopipra erythrocephala), tangará-riscado(Machaeropterus striolatus), surucuá-mascarado (Trogon personatus), saíra-negaça(Tangara punctata), , chororó-escuro (Cercomacroides tyrannina) e outros mais, vale a pena explorar o local, pois ainda são poucos os registros da área.




tangará-riscado(Machaeropterus striolatus)



Caracaraí e Parque Nacional do Viruá

Pássaros chave: formigueiro-de-yapacana, choquinha-de-peito-riscado, guaracava-de-topete-vermelho, cantador-da-guiana, formigueiro-de-hellmayr, papa-capim-de-coleira

O Parque Nacional Viruá está localizado no município de Caracaraí, no centro-sul de Roraima. O Parque abrange uma área de pouco menos de 216 000 hectares e abriga uma impressionante variedade de habitats incluindo campinas abertas, campinaranas, floresta, floresta alta de terra firme e Várzeas que se estende ao longo do Rio Branco. Algumas áreas do parque são acessadas facilmente (É necessária uma autorização IBAMA / ICMBio) da BR-174 ao sul de Caracaraí, onde pode-se chegar a Estrada Perdida. Esta é uma pavimentação de piçarra elevada que foi construída como parte da estrada principal entre Boa Vista e Manaus, foi abandonada durante a construção quando os engenheiros que a construíram perceberam que estavam construindo rumo a um enorme pântano. A estrada se estende por muitos quilômetros até as campinas e campinaranas, mas depois de uma distância curta, os veículos são impedidos pelos primeiros bueiros rompidos por aguas das margens da estrada. Na estação seca, pode-se facilmente ignorar estes obstáculos a pé, mas quando as valas estão cheias na estação úmida, você deve estar preparado para andar na água que pode chegar ao peito altura ou superior. O caminho mais seco é organizar com a equipe do parque (você precisa estar acompanhado por um funcionário do parque durante sua visita) para trazer um pequeno barco inflável para atravessar o primeiro bueiro.

Inúmeros beija-flores podem ser avistados ao longo da estrada e dos arbustos floridos, assim como a choquinha-de-peito-riscado e guaracava-de-topete-vermelho. Há chance também de avistar o anambé-pompador, pretinho e o papa-capim-de-coleira. Saindo um pouco da estrada perdida e caminhando rumo a campinaranas é onde tentamos encontrar o formigueiro-de-yapacana, geralmente em pequenas capoeiras de mata do local.

A estrada de acesso para a sede do parque segue através de campinaranas e areia branca para florestas, aqui a passarinhada é muito boa, já que diversas aves de terra firme são encontradas ao longo da estrada, com destaque para o mutum-poranga e jacamim-de-costa-cinzentas, e alguns formigueiros, há também algumas trilhas mais fechadas que podem ser bem proveitosas para a observação de aves, além de boas chances de avistar outros mamíferos.

Choquinha-de-peito-riscado (Myrmotherula cherriei)

DIA A DIA:

1º dia 08/02 – Chegada em Boa Vista e deslocamento para Caracaraí (Pernoite em Caracaraí);

2º dia 09/02 – Após o café da manhã, deslocamento para o Parque Nacional do Viruá/Caracaraí (pernoite no PARNA VIRUÁ);

3º dia 10/02 – Observação no Parque Nacional do Viruá/Caracaraí ((pernoite no PARNA VIRUÁ);

4º dia 11/02 – Observação na manhã no Parque Nacional do Viruá/Caracaraí Parque Nacional do Viruá/Caracaraí e tarde deslocamento a Boa Vista (pernoite em Boa Vista);

5º dia 12/02 – deslocamento para Pacaraima/RR, com paradas para observação na estrada (pernoite em Pacaraima);

6º dia 13/02 – Observação no Pacaraima/RR (pernoite em Pacaraima);

7º dia 14/02 - deslocamento para a vila do Tepequém, Amajari/RR com paradas para observação na estrada (pernoite Tepequém)

8º dia 15/02 – Observação no Tepequém, Amajari/RR (pernoite no Tepequém);

9º dia 16/02 – Manhã deslocamento para Boa Vista e transfer out aeroporto.

Obs.: esta é apenas uma sugestão de roteiro que engloba o maior número de ambientes da região, ele pode e deve ser alterado de acordo com a demanda do cliente e especificidade da lista de aves que o mesmo sugerir.

Inclui:

  • Transfer (in/out);

  • Guia / motorista a disposição todos os dias;

  • Transporte em veículo privativo durante todo o roteiro;

  • Hospedagem em Caracaraí uma diária em apartamento de casa

  • Hospedagem em Boa Vista uma diária em apartamento de Casal;

  • Hospedagem no Pacaraima duas diárias em apartamento de casal;

  • Hospedagem no Tepequém duas diárias em apartamento de casal;

  • Complemento de rancho para alimentação no Viruá (jantar e Café da Manhã);

  • Kit Primeiros-socorros;

  • Café da manhã em horário diferenciado todos os dias do roteiro;

Não inclui:

  • Alimentação;

  • Bebidas, atividades opcionais e outras despesas;

  • Hospedagem em Boa Vista caso cliente chegue em data anterior e/ou saída posterior ao roteiro especificado no dia-a-dia;

  • Outros serviços não mencionados.

Condições de pagamento:

A vista ou em até 3 x no cartão de crédito

Destaque
Roteiros
Recentes
Siga
  • Facebook Basic Square

ENDEREÇO

Rua Floriano Peixoto, 136
Boa Vista-RR 69301-320
makunaimaexpedicoes@gmail.com

Tel: 55 95 3624-6004

CNPJ: 09.453.066-0001-01

CADASTUR: 22.019152.10.0001-8

  • facebook-square

MAPA

Parceiros

Desenvolvido por